Quadrilha se passa por desembargadores do Tribunal de Justiça do PI para aplicar golpes

Uma quadrilha aplicou golpes em pelo menos 11 estados, incluindo o Piauí, usando os processos de pessoas que têm direito a receber os precatórios

Uma quadrilha aplicou golpes em pelo menos 11 estados, incluindo o Piauí, usando os processos de pessoas que têm direito a receber os precatórios (dívidas pagas pelos estados em processos judiciais), divulgados pelos Tribunais de Justiça e que podem ser acessados por qualquer pessoa.

Foto: JTNewsTribunal de Justiça
Tribunal de Justiça do Piauí

Com os nomes divulgados, golpistas contratavam empresas de bancos de dados para fornecer endereço e telefone das pessoas, e daí entravam em contato com as vítimas, se passando por assessores, desembargadores e procuradores.

Confira o trecho da matéria do Fantástico que explica como funcionava o golpe:



Bandidos se passaram pelo TJ-PI para aplicar golpes

O JTNEWS ouviu o presidente do Tribunal de Justiça do Piauí (TJ-PI), des. Sebastião Ribeiro Martins, que confirmou ser um dos desembargadores pelos quais os bandidos se fizeram passar.

Foto: Jacinto Teles/JTNewsSebastião Ribeiro Martins
Des. Sebastião Ribeiro Martins, presidente do TJ-PI

"Os vigaristas se passavam por mim, o des. Olímpio Galvão e des. Brandão de Carvalho, por telefone, conversando com as vítimas, dizendo que o precatório delas já estavam pronto para liberação e mandavam depositar certa quantia em dinheiro", explicou o presidente.

O desembargador afirma que solicitou a abertura de Inquérito Policial e a Polícia Civil do Piauí, através de escutas telefônicas autorizadas pelo Juiz da Central de Inquéritos, desbaratou a quadrilha, que atuava em vários estados do Brasil.

Foto: Fernando Brito/G1Delegacia Geral da Polícia Civil do Piauí, em Teresina
Delegacia Geral da Polícia Civil do Piauí, em Teresina

Sebastião Martins também parabenizou o trabalho da Polícia Civil na operação. Os líderes da quadrilha se encontram presos no Ceará, por mandado de prisão do TJ-PI.

Fonte: JTNEWS

Comentários