Diabetes controlada diminui risco de complicações relacionadas a COVID-19

Celebrado em 14 de novembro, o Dia Mundial de Combate ao Diabetes chama atenção para esse mal, que atinge quase 7% da população no país

Além do cuidado com a saúde masculina, o mês de novembro também alerta para a luta contra um inimigo comum a ambos os sexos, o diabetes. Celebrado em 14 de novembro, o Dia Mundial de Combate ao Diabetes chama atenção para esse mal, que atinge quase 7% da população no país, de acordo com a Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD), e pode ser um fator de risco no enfrentamento à COVID-19.

Foto: DivulgaçãoA diabetes atinge quase 7% da população no país
A diabetes atinge quase 7% da população no país

Desde o início da pandemia do Novo Coronavírus os órgãos de saúde de todo o mundo apontam uma relação de gravidade maior nos casos de infecção em pessoas com diabetes, e associadas a outras condições pré-existentes, como as doenças cardiovasculares e a obesidade.

O médico endocrinologista e mestre em saúde pública, Leonardo Fonseca Maia, explicou que quem tem diabetes não corre maior risco de se contaminar pelo coronavírus, mas possui maior possibilidade de complicações pela infecção.

“A glicemia elevada causa uma inflamação crônica do corpo e facilita uma série de processos que está muito relacionada às complicações que causam óbito decorrentes do coronavírus. Tanto no paciente diabético como o com diagnóstico de Covid, tem um marcador de infecção alto, as duas doenças levam a uma hipercoagulabilidade sanguínea, dessa forma a fisiopatologia de uma se sobrepõe a da outra”, disse o médico.

Ainda de acordo com Leonardo Maia, isso acontece em pessoas que estão com a doença descontrolada, em casos de controle dos níveis de glicemia, o fator de risco é diminuído.

“O paciente com diabetes, quando está com a glicemia controlada é um paciente como outro qualquer. O que agrava um pouco é o uso de corticoides em grandes doses para o tratamento da Covid, que aumentam a glicemia e causam o descontrole da doença. Esse tratamento é necessário, pois é preciso salvar a vida do paciente”, ressaltou.

Durante a pandemia, os cuidados com a saúde são essenciais para todas as pessoas, cuidados com a alimentação e a pratica de atividade física são essenciais, o endocrinologista aconselha a busca por espaços com pouca movimentação para a pratica das atividades.

Fonte: JTNEWS com informações do Picos 40 Graus

Comentários