Secretaria de Administração Penitenciária e Polícia Civil do RJ investem contra presos milicianos

Operação teve como foco principal, presos oriundos de milícias do Rio de Janeiro, que no Presídio Bangu 9 contavam com regalias irregulares

Em continuidade a operação Asfixia foi desencadeada uma Revista Geral na Penitenciária Bandeira Stampa (Bangu 9), localizada no Complexo Penitenciário de Geericinó no Rio de Janeiro, cuja ação integrada foi  realizada conjuntamente entre a Secretaria de Administração Penitenciária e a participação especial  da Secretaria de Estado da Polícia Civil do Rio de Janeiro, que contou com o forte apoio  do Grupo Especial DRACO. 

Foto: Divulgação/SEAP/RJOperação Prisional em Bangu 09
Operação Prisional em Bangu 09

Essa Operação teve como foco principal presos oriundos de milícias do Rio de Janeiro, que contavam com benefícios irregulares na Unidade Prisional vistoriada, o que foi comprovado após o resultado da ação conjunta do Sistema Prisional com a Polícia Civil fluminense.

A ação teve início às 22hs do dia 29/08 da semana passada e terminou às 5hs do dia 30/08 dessa sexta-feira e contou com a participação de aproximadamente 80 Inspetores Penitenciários da SEAP/RJ entre Superintendente de Segurança Coordenador de Área, diretores, SISPEN e inspetores da turma GIT e GSSE, além de duas equipes da DRACO com Delegados e inspetores da especializada.

Foto: Divulgação/SEAP/RJOperação Prisional em Bangu 09
Operação Prisional em Bangu 09

Em decorrência da ação, os materiais arrecadados:

28 aparelhos de celular; 23 relógios; 04 chip's; 02 cartões de memória; vários cadernos com anotações de contas bancárias, movimentação financeira e telefones e 02 TVs irregulares

 Além de inúmeras anotações de relevo para investigações em curso; sendo,ainda, firmado protocolos de troca de informações de inteligência com a DRACO direcionados à apreensões realizadas no referido presídio

Foto: Divulgação/SEAP?RJOperação Prisional em Bangu 09
Operação Prisional em Bangu 09

As ações integradas entre a Secretaria de Administração Penitenciária com a Secretaria de Estado da Polícia Civil do Rio de Janeiro, são ações consideradas fundamentais para o combate à criminalidade e o implemento de ações de inteligência voltadas à repressão de organizações criminosas a partir do interior do estabeleciemto penal Bangu 09 [daí a importância extraordinária da presença de profissionais de Execução Penal, pelo conhecimento especializado nessa área intramuros].

Portanto, ações como essas desenvolvidas atualmente sob a coordenação da Secretaria de Administração Penitenciária do Rio de Janeiro, têm que continuar sendo executadas no combate a essas facções criminosas que atuam no Sistema Penitenciário brasileiro.

Fonte: JT News

Comentários