Piauí lidera variação relativa no acúmulo de empregos formais em 2023

Informes socioeconômicos de 2023 mostram Piauí crescendo em geração de emprego e desenvolvimento sustentável.

O ano de 2023 foi marcado pela retomada dos estudos e pesquisas da Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais e Planejamento Participativo (Cepro), vinculada à Secretaria do Planejamento (Seplan). As séries históricas de pesquisas auxiliaram uma gestão com foco em resultados, reforçando o papel da Cepro como importante instituição de pesquisa no estado.  

Foto: Governo do PiauíPiauí lidera variação relativa no acúmulo de empregos formais em 2023.
Piauí lidera variação relativa no acúmulo de empregos formais em 2023.

Em julho, por exemplo, os dados da pesquisa de cesta básica do Índice de Preços ao Consumidor (IPC) revelaram Teresina como a quarta capital do Nordeste com menor custo da cesta básica (R$ 608,74), destacando a capital do Piauí por registrar um valor 10,93% menor que a média nacional (R$ 675,76).

O levantamento, que monitora o custo dos alimentos e produtos essenciais para a população, desempenha um papel fundamental no monitoramento da inflação e na formulação de políticas públicas relacionadas à garantia do acesso à alimentos e à qualidade de vida da população.

“Com os dados obtidos, como os preços de itens como carne, leite e feijão, essenciais na mesa das pessoas, podemos avaliar o impacto dessas variações nos gastos das famílias e medir o poder de compra da população”, explica Cíntia Bartz, superintendente da Cepro.

“Por meio desse estudo, podemos calcular quantas horas o piauiense precisa trabalhar e se o salário mínimo supre as necessidades de alimentação de uma família”, completou a gestora.

Crescimento de empregos formais  

Em 2023, o Piauí disparou na geração de empregos formais. No mês de agosto, o Relatório Mensal de Emprego Formal apresentado pela Cepro, com base nos dados do Cadastro-Geral de Empregados e Desempregados do Ministério do Trabalho e Emprego (Novo Caged), apontou o estado como o primeiro do Brasil em crescimento de empregos formais, registrando a maior variação relativa (6,14%) no acumulado do ano e gerando saldo de 19.271 postos de trabalho.

Além de Teresina (1.338 novos empregos), os municípios de Ribeiro Gonçalves (241), Piripiri (179), Picos (169) e Uruçuí (103) se destacaram na criação de novos postos. O destaque ficou ainda com as atividades em crescimento na geração de empregos: a construção de estações e redes de distribuição de energia elétrica (364), a construção de rodovias e ferrovias (176) e os serviços de restaurantes e alimentação (162).  

"Os setores de serviço e construção se destacaram, com ênfase notável na construção de estação de redes de energia elétrica", comentou Diarlison Costa, diretor de Estudos Econômicos da Cepro.

"O Piauí tem se consolidado como um importante produtor de energia elétrica de matriz renovável e os investimentos tanto nessa área, como em diversas outras, mostram o potencial do estado em continuar a gerar cada vez mais empregos", completou o gestor.

Desenvolvimento sustentável - Agenda 2030

Desde 2016, o Projeto de Cooperação Técnica entre a Seplan e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud) visa apoiar o Governo do Estado na avaliação, formulação e implementação de políticas territoriais alinhadas aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).  

E 2023 foi um ano crucial para a elaboração da Agenda 2030, destacando-se a criação de um dos principais produtos da Cepro - o Índice de Desenvolvimento Territorial (IDT). Esse indicador, concebido como instrumento estratégico, assume um papel importante ao possibilitar a formulação de ações específicas voltadas para o avanço acelerado do desenvolvimento em cada território. O IDT, ao integrar uma variedade de indicadores, oferece uma visão abrangente das necessidades e potencialidades locais.

Em uma série de encontros técnicos para fortalecer as articulações territoriais, promovidos pela Seplan e Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento no início do mês de dezembro, Juliana Wenceslau, da Unidade de Planejamento Estratégico do Pnud, destacou o Piauí como o mais adiantado, no Brasil, na localização e transversalização dos ODS.

“Somos o único estado que tem um plano estadual de ODS, O Piauí 2030, com ações práticas em execução, com a territorialização dos objetivos e a internalização desses nas ferramentas de planejamento do Estado”, disse Cíntia Bartz, superintendente da Cepro.

Sexta-programada e Revista Carta Cepro

O ano também foi marcado pelos encontros mensais da Sexta-Programada, um evento fixo no calendário do Estado, promovido pela Cepro, com o objetivo de promover discussões sobre questões importantes para o desenvolvimento econômico e social do Piauí, com toda a sociedade.

A edição promovida no mês de agosto trouxe uma novidade e um marco histórico: o aniversário de 50 anos da Revista Carta Cepro e o lançamento do projeto Carta Cepro digital. A revista científica, que publica artigos acadêmicos sobre temas ambientais, sociais, econômicos e culturais, agora passa a ser um periódico digital e de fluxo contínuo.  

Com mais de 40 volumes publicados, a Revista Carta Cepro é um importante instrumento de consulta bibliográfica sobre o Piauí, servindo como ponte entre as universidades, a sociedade e o poder público. Na nova fase, estreada este ano, a Carta Cepro estará sob edição geral de Sabino Pôrto, mestre e doutor em Economia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul.  

Fonte: JTNEWS com informações do Governo do Piauí

Comentários

Morar bem Piauí