OAB Piauí lança Portal Guardiãs: Ferramenta inovadora de combate à violência doméstica

Esse projeto busca ser um ambiente seguro e informativo, fornecendo recursos e apoio emocional, além de encorajar a denúncia de situações de violência doméstica.

O portal Guardiãs, voltado para a luta contra a violência doméstica, será lançado hoje (06/02) pela OAB Piauí, por meio das Comissões de Apoio à Vítima de Violência, de Estudos sobre Porte de Armas para Advogados e da Mulher Advogada. O evento terá lugar na sede da Seccional, em Teresina, às 16h.

Foto: Divulgação / OAB-PiauíDivulgação do portal Guardiãs
Divulgação do portal Guardiãs

Esse projeto, que também contemplará o lançamento de um aplicativo em março deste ano, busca ser um ambiente seguro e informativo, fornecendo recursos e apoio emocional, além de encorajar a denúncia de situações de violência doméstica.

O Guardiãs destaca-se como o único portal no Brasil dedicado exclusivamente a conteúdos destinados às mulheres vítimas de violência.

A vice-presidente da OAB-PI, Daniela Freitas, expressou sua satisfação com o lançamento do portal “Estou muito feliz em ver esse projeto saindo do papel. A OAB Piauí, enquanto defensora dos direitos das mulheres, estará sempre de portas abertas para iniciativas como estas. Caminharemos juntas na defesa dos direitos das cidadãs, combatendo qualquer tipo de violência" comentou Daniela.

Michele Amorim, presidente da Comissão de Apoio à Vítima de Violência, destacou a importância do projeto no combate à violência doméstica, afirmando que o aplicativo será uma ferramenta fundamental na rede de apoio e no enfrentamento desse tipo de violência.

Arielly Pacifico, presidente da Comissão de Estudo sobre Porte de Armas para Advogados e embaixadora do projeto, ressaltou que as plataformas desenvolvidas serão essenciais para dar suporte às vítimas, permitindo o armazenamento seguro de provas e o acionamento imediato das autoridades competentes “É ter na palma das mãos uma ferramenta que vai ajudar essas mulheres, de forma segura, a armazenar provas e a acionar imediatamente autoridades competentes. O Estado do Piauí só tem a ganhar com esse projeto" argumentou Arielly Pacifico

Kayo Souza, o desenvolvedor da plataforma, explicou o funcionamento do site, destacando que o Guardiãs compartilhará histórias de superação, promovendo inspiração e solidariedade, ao mesmo tempo em que conscientiza sobre a importância de combater a violência contra as mulheres.

O portal Guardiãs está na fase final de ajustes para o lançamento oficial e poderá ser acessado pelo link https://guardias.com.br/.

A segunda fase do projeto, um aplicativo que permitirá às vítimas de violência doméstica registrar provas das agressões e entrar em contato com as autoridades competentes, será lançada em março.

Fonte: JTNEWS com informações da OAB PIAUÍ

Comentários

Morar bem Piauí