Denunciado por Chacina em Ribeiro Gonçalves é condenado por outro crime de homicídio consumado e uma tentativa

O julgamento ocorreu nessa quarta-feira (7/12) pelo Tribunal Popular do Júri de Ribeiro Gonçalves do Piauí e o Conselho de Sentença condenou Jhon Lennon dos Santos Abreu em 22 anos e 9 meses de prisão

Foi julgado nesssa quarta-feira (7/12), pelo Tribunal Popular do Júri da Comarca de Ribeiro Gonçalves [localizada a 553 Km de Teresina, capital do Piauí], o nacional Jhon Lennon dos Santos Abreu. O Conselho de Sentença o condenou a 22 anos e 9 meses de reclusão pelos crimes de homicídio doloso consumado e tentativa. O julgamento ocorreu por Videoconferência, notadamente com relação ao acusado que já se emcontrava preso no Presídio de São Raimundo Nonato.

Foto: ReproduçãoJhon Lenon no momento que foi preso em São Luiz do Maranhão em abril deste ano de 2023
Jhon Lenon no momento em que foi preso pela 2ª vez, em São Luis do Maranhão, em 2 de julho deste ano de 2023.

A acusação foi patrocinada pelo Ministério Público do Estado do Piauí, por meio do promotor de Justiça, Assuero Stevenson Pereira Oliveira, o qual responde pela Comarca de Ribeiro Gonçalves e é titular da 9ª Promotoria de Teresina.

Foto: Jacinto Teles/JTNEWSO titular da 9ª Promotoria de Justiça, Assuero Oliveira ao lado da placa de inauguração
O promotor de justiça, Assuero Oliveira atuu na acusação de Jhon Lennon no Tribunal do Júri de Ribeiro Gonçalves.

A Denúncia do Ministério Público em desfavor do ora condenado, Jhon Lennon, diz: "consta nos autos do Inquértio Policial, em anexo que, por volta das 22 horas da noite do dia 10/06/2018, no "Bar do Kleber", Povoado Retiro em Baixa Grande do Ribeiro, o denunciado, agindo com manifesta intenção homicida, aproximou-se por trás da vítima, David de Moura do Carmo e efetuou um disparo que o atingiu no tórax, após receber o primeiro disparo, a vítima ainda tentou lutar com o denunciado, mas este contiunou a diparar sua arma de fogo, atingindo além de David, a vítima Erika Alves de Sousa Ferreira alvejada no pescoço."

Segundo depoimento das testemunhas, o denunciado "agiu por motivo fútil, caracterizado por brigas anteriores com a vítma David, e se utilizou de meios que dificultou a defesa da vítima, ataque pelas costas", esse é outro trecho que faz parte da Denúncia.

Foto: ReproduçãoSede do Fórum de Ribeiro Gonçalves, inaugurado na gestão do então presidente do TJPI, Sebastião Ribeiro Martins
Sede do Fórum de Ribeiro Gonçalves, inaugurado na gestão do então presidente do TJPI, Sebastião Ribeiro Martins

Consta ainda no histórico antecedente do acusado que este, havia sido vítima de uma facada daquele que futuramente fora sua vítima fatal, isto é, David de Moura do Carmo.

A defesa de Jhon Lennon dos Santos Abreu foi patrocinada pela Defensoria Pública do Estado, mas até o momento o JTNEWS não conseguiu contato com o titular da Defensoria em RIbeiro Gonçalves; todavia, o Portal está aberto a receber as informações que desejar o representante da Defeasa prestar.

Chacina em Baixa Grande do Ribeiro

Jhon Lennon já havia sido denunciado pelo Ministério Público do Estado do Piauí, por  possivelmente, ser o mandante e um dos executores da Chacina que vitimou quatro agricultores, cruelmente assassinados na cidade de Baixa Grande do Ribeiro do Piauí, ocorrida em abril deste ano de 2023.

John Lennon havia sido preso em 4 de maio deste ano  no Distrito Federal, mas foi posto em liberdade pela Justiça no dia 3 de junho do mesmo ano. Depois foi constatado que ele (Jhon Lennon) não poderia ter sido solto, pois havia outro mandado de prisão por outro motivo, o que, irrefutavelmente o acusado não poderia ter saído do prisão pela porta da frente. Fato que levou [à época] o delegado Carlos Júnior, da Polícia Civil do Piauí a declarar à imprensa que houve “falta de comunicação entre instituições”, ou deficiência na comunicação e nos procedimentos de solgtura real do então acusado, Jhon Lennon.

Informe-se por oportuno, que Jhon Lennon dos Santos Abreu, veio a ser preso novamente pela Polícia Civil do Piauí, em São Luis do Maranhão [onde encontrava-se escondido], inclusive, fez parte da Operação que efetivou a prisão de Jhon Lennon, o policial civil do Piauí, Osvino Queiroz, sendo quem o algemou naquela ocasião.

Fonte: JTNEWS

Comentários

Morar bem Piauí