Barreiras sanitárias serão intensificadas em Teresina

A medida busca fortalecer a política de combate e prevenção ao COVID-19

Em entrevista realizada nesta segunda-feira (11), o Prefeito  de Teresina,Firmino Filho, afirmou que as barreiras  sanitárias serão intensificadas.



A medida busca fortalecer a política de isolamento social que vem caindo nos últimos dias.

"É importante que a gente possa fazer uma barreira, para que o vírus não venha com intensidade na cidade de Teresina. E é bom saber que no Maranhão toda a rede assistencial  do Governo do Estado vai ser suficiente pra cuidar do povo maranhense, então, nós vamos fazer essas barreiras pra buscar evitar essas idas e vindas a Teresina. Já que lá tem essa assistência ,a gente coloca essas barreiras, para que não tenhamos que atender sem necessidade  os maranhenses". Afirmou.

E esclareceu que a Prefeitura está sendo solidária nos atendimentos aos municipios do Piauí. 

Teresina registrou 85 atendimentos de pacientes oriundos de cidades do interior do Maranhão com sintomas de Covid-19, de 22 de fevereiro, quando se iniciou a vigilância epidemiológica do novo Coronavírus na capital, até esta sexta-feira (08). Desses, 45 tiveram o diagnóstico confirmado e 26 ainda estão em análise.

Entre os 45 casos confirmados de Covid-19, foram registradas 17 internações, sendo 02 em hospitais públicos e 15 em hospitais privados.

Foi ainda registrado um óbito. Os casos confirmados com orientações de isolamento domiciliar foram repassados ao setor de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Estado da Saúde do Maranhão, bem como os internados, e foram orientados sobre a necessidade de isolamento para evitar que outras pessoas se contaminem”, explica Francisca Rodrigues, coordenadora do COE Covid-19 Teresina.

Os pacientes do Maranhão atendidos em Teresina eram oriundos das cidades de Alto Alegre do Maranhão, Bacabal, Balsas, Barão de Grajaú, Buriticupu, Caxias, Codó, Coelho Neto, Lagoa do Mato, Parnarama, Pedreiras, Presidente Médici, São Luís, São Mateus do Maranhão e Timon.

Fonte: JTNEWS

Comentários