Reforma Administrativa chega ao Congresso na terça-feira e 'vem chumbo grosso' contra servidor

“O texto do governo vem com o objetivo de nos orientar e sinalizar qual deve ser a reforma de interesse do governo, para que a gente possa se organizar aqui e construir maioria”, disse Maia

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, disse que o governo deverá enviar na semana que vem o texto da reforma administrativa. Maia disse que foi informado pelo presidente do Senado, Davi Alcolumbre, de uma reunião para receber a proposta na próxima terça-feira (5).

Foto: Luis Macedo/Câmara dos DeputadosRodrigo Maia
Rodrigo Maia

“O texto do governo vem com o objetivo de nos orientar e sinalizar qual deve ser a reforma de interesse do governo, para que a gente possa se organizar aqui e construir maioria”, disse Maia.

Ele destacou que a Câmara já avançou sobre o tema na análise da PEC da Regra de Ouro (438/18), que prevê diretrizes para o controle das despesas. Há previsão de votar a matéria na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) na próxima semana.

Caso Marielle

Maia disse que as votações desta quarta-feira não serão contaminadas pela divulgação de um depoimento que menciona o nome do presidente da República, Jair Bolsonaro, no caso Marielle Franco, vereadora do Rio de Janeiro assassinada em 2018.

“Não é papel da Câmara analisar esse tipo de fato, precisamos manter as matérias da Câmara. O nosso objetivo é votar as matérias que podem reorganizar o Estado brasileiro”, disse.

Foto: superinteressanteMarielle Franco
Marielle Franco: Bolsonaro nega envolvimento de sua família com o crime. Investigações continuam

Não obstante a posição do presidente da Câmara Rodrigo Maia, será muito difícil essa discussão acerca dos 'novos ou velhos fatos' que só agora chegam ao conhecimento do público [acerca dos matadores de Marielle] não serem pautados no plenária da Casa Legislativa representante do povo brasileiro. Ora, se representa o povo, e o caso Marielle Franco sendo do interesse do povo como de fato o é, não há como não continuar sendo discutido o desvendamento de um crime tão hediondo, tão covarde como esse [da Marielle e seu motorista] não ser pautado permanentemente até o seu completo desvendamento.

Fonte: JtNews, com informações da Agência Câmara

Comentários