Brasil tem menor número de assassinatos dos últimos 14 anos

Governo Federal faz balanço dos principais dados do setor de segurança, que teve aumento de 13% em investimentos e reduções de alguns dos principais indicadores da área

No último dia 31 de janeiro, o ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino, ao lado do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, apresentou um balanço dos primeiros 13 meses da atual gestão do Governo Federal, destacando significativas melhorias nos indicadores de segurança, aprimoramento nas relações com estados e municípios, esforços na contenção de crimes contra mulheres e crianças, redução do desmatamento na Amazônia e a implementação de uma política rigorosa de retirada de circulação de armamentos ilegais.

Foto: José Cruz | Agência BrasilMinistro Flávio Dino.
Ministro Flávio Dino.

Dino enfatizou a consolidação do Sistema Único de Segurança Pública (SUSP) como uma das prioridades de sua gestão. "Esses números são a tradução e concretização desse sistema. Segurança pública é um tema que abrange toda a sociedade, mas as maiores vítimas são exatamente os mais pobres, por isso é um tema social e institucional também," afirmou o ministro.

 Queda nos Índices de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI) 

Segundo o balanço apresentado, o Brasil encerrou o ano de 2023 com o menor registro de Crimes Violentos Letais Intencionais desde 2010. Em 2023, foram registrados 40.429 casos, representando uma redução de 4,17% em comparação com 2022, salvando quase 2 mil vidas.

 Pacto Federativo e Investimentos em Segurança 

Dino ressaltou um aumento de 13% no investimento em segurança pública, com mais de R$ 389 milhões em doações de equipamentos, viaturas, armamentos e drones aos estados. Houve reduções expressivas em índices como roubo de veículos (queda de 9,78%), roubo de cargas (queda de 11%) e uma redução significativa de 40,91% nos crimes contra instituições financeiras.

O ministro destacou ainda a adoção de mais de 873 mil diárias para polícias estaduais, investindo R$ 262 milhões em operações integradas. A Operação Paz, focada na redução de homicídios em 12 estados, recebeu um investimento de R$ 123 milhões.

 Restrição de Armas e Combate ao Crime Organizado 

A política de restrição de armas de fogo, que visava reduzir sua circulação em território nacional, resultou em um aumento de 25,5% nas apreensões de armas ilegais. Foram 10,6 mil apreendidas em 2023, em comparação com 8,5 mil em 2022. Flávio Dino reiterou a importância de estimular alternativas penais, enfatizando que o cárcere deve ser reservado para crimes cometidos com violência e grave ameaça.

 Desafios e Humanismo na Segurança Pública 

Ao encerrar o evento, o presidente Lula apontou o desafio de formar um novo ser humano baseado na educação, família e humanismo, enquanto se enfrenta inteligentemente o crime organizado. Lula agradeceu a Flávio Dino pela gestão na pasta e desejou sorte ao novo ministro, Ricardo Lewandowski.

Foto: Divulgação / Governo FederalInfográfico 1 - Principais números da segurança pública em 2023
Infográfico 1 - Principais números da segurança pública em 2023

 Principais Números de 2023

- Latrocínio: Queda de 23,64%, com 953 ocorrências em 2023 em comparação com 1.248 em 2022.

- Combate à corrupção: 227 operações resultaram em 147 prisões, 2.091 mandados de busca e apreensão e R$ 897 milhões em bens apreendidos.

- Amazônia: 182 operações na Amazônia Legal resultaram em uma redução de 49,9% no desmatamento na região.

- GLO: Decreto de Garantia da Lei e da Ordem resultou em ações preventivas e repressivas, com a apreensão de 77 toneladas de drogas e um total de R$ 1,4 bilhão descapitalizado do crime organizado.

- Feminicídio: Queda de 1,86%, com 1.422 casos em 2023 contra 1.449 em 2022.

O governo destaca a implementação do Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci 2) ao longo de 2023, buscando cooperação com estados, municípios, e a participação ativa das famílias e comunidades.

O desafio agora é manter e expandir esses resultados positivos, buscando soluções inovadoras e investindo em políticas sociais que visem à prevenção e ao combate eficaz à criminalidade no país.

Fonte: JTNEWS com informações do Governo Federal

Comentários

Morar bem Piauí