Bolsonaro tem passaporte apreendido durante operação da PF

A operação, que resultou em 33 mandados de busca, 4 prisões preventivas e 48 medidas cautelares, revela um plano dividido em dois eixos

A "Operação Tempus Veritatis", conduzida pelo Supremo Tribunal Federal (STF), revelou uma trama para manter o ex-presidente Jair Bolsonaro no poder após a derrota nas eleições de 2022, desencadeando uma série de medidas cautelares, prisões e buscas em nove estados e no Distrito Federal.

Foto: Tânia Rego | Agência BrasilEx-presidente Jair Bolsonaro.
Ex-presidente Jair Bolsonaro.

O ministro do STF, Alexandre de Moraes, determinou que Bolsonaro entregasse seu passaporte em 24 horas, enquanto também o proibiu de fazer contato com aliados envolvidos na operação. Entre os alvos da investigação estão importantes figuras civis e militares, incluindo os generais Braga Netto e Augusto Heleno, o presidente do PL, Valdemar Costa Neto, além dos ex-assessores Filipe Martins e Marcelo Câmara.

A operação, que resultou em 33 mandados de busca, 4 prisões preventivas e 48 medidas cautelares, revela um plano dividido em dois eixos. O primeiro se concentrou na disseminação de informações falsas sobre uma suposta fraude nas urnas eletrônicas, enquanto o segundo visava ações para minar o Estado Democrático de Direito, contando com o apoio de militares, incluindo os chamados "kids pretos" ligados a táticas e forças especiais.

Foto: Reprodução/ internetEx-presidente Jair Bolsonaro (PL)
Ex-presidente Jair Bolsonaro (PL)

A Polícia Federal (PF) alega que o grupo investigado continuou propagando alegações infundadas mesmo após o resultado das eleições de 2022. Caso as condutas se confirmem, o grupo pode ser acusado de crimes como organização criminosa, abolição violenta do Estado Democrático de Direito e golpe de Estado.

Além dos ex-assessores de Bolsonaro, a operação também resultou em mandados de prisão preventiva para dois militares da ativa, o coronel Romão Correa Neto e o major Rafael Martins de Oliveira, ambos do Exército. O envolvimento de 16 militares, incluindo membros das Forças Especiais do Exército, destaca a gravidade e a amplitude da situação.

O Exército foi chamado para auxiliar no cumprimento das ordens, ressaltando a sensibilidade da situação e a importância de manter a ordem pública. O desdobramento dessa operação certamente terá repercussões significativas no cenário político do Brasil, acendendo debates sobre a democracia e a estabilidade institucional do país.

Fonte: JTNEWS

Comentários

Morar bem Piauí