Bahia fecha parceria com Rússia para produzir 50 milhões de doses de vacina

Os testes da parceria devem começar em outubro, mas ainda dependem da liberação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa)

O governador da Bahia, Rui Costa (PT), afirmou nesta sexta-feira (11) que a parceria para testar vacinas da Rússia contra a COVID-19 prevê a produção de 50 milhões de doses.

Foto: GOVERNO DA BAHIARui Costa, governador da Bahia
Rui Costa, governador da Bahia

“Vamos poder fornecer a vacina para todo Brasil quando ela for aprovada pelos órgãos responsáveis”, disse Costa.






A previsão é de que as doses da Sputnik V comecem a ser entregues em novembro. A Bahia é o segundo estado brasileiro a firmar um acordo com a Rússia para a produção da vacina. O primeiro foi o Paraná.

Os testes da parceria devem começar em outubro, mas ainda dependem da liberação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

A Rússia promove a Sputnik como a primeira vacina contra o coronavírus a ser registrada no mundo, embora a Fase 3 de testes ainda não tenha sido concluída.

Costa afirma que os testes serão realizados em 500 voluntários. “Acredito na ciência e estou confiante nos resultados. É mais um importante passo dado para salvar vidas humanas, mas ainda precisamos contar com o seu apoio”, afirmou o governador.

Se os experimentos forem bem-sucedidos, a Bahia irá buscar comercializar a vacina russa no Brasil por meio de seu centro de pesquisa farmacêutica Bahiafarma, segundo o secretário de Saúde do estado, Fábio Villas-Boas.

Fonte: JTNEWS com informações da Carta Capital

Comentários