Até março, perícia do INSS deve ser feita dentro do mesmo mês, diz secretário

Tempo médio de espera no agendamento caiu de 71 dias em agosto para 49 em novembro, afirma Previdência.

JTNEWS traz matéria na íntegra da Folha de S. Paulo da edição deste domingo (24/12), referente a perícia do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social).

O tempo de espera médio para agendamento de perícia no INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) caiu de 71 dias em agosto para 49 em novembro. A expectativa é que, até março, a análise possa ser feita dentro do mesmo mês da solicitação, afirma o secretário do Regime Geral da Previdência Social, Adroaldo da Cunha.

Foto: Gabriela Biló - FolhapressFachada do edifício-sede do INSS em Brasília; candidatos fazem curso na capital federal, mas vão atuar na cidade escolhida.
Tempo médio de espera no agendamento caiu de 71 dias em agosto para 49 em novembro, afirma Previdência.

"Com uma média de 49 dias, eu tenho metade da população esperando por menos tempo do que isso. Mas eu ainda tenho lugares no Brasil que o tempo é cem dias. Só que o retrato, há 45 dias, era de um tempo de 200 dias. Ou seja, a gente entrou num ritmo de queda significativo", afirma.

Segundo ele, o tempo médio de 45 dias, conforme previsto em lei e prometido pelo ministro Carlos Lupi, deve ser atingido na virada do ano.

"Isso significa que, nos próximos dois, três meses, no máximo em março, todo mundo no Brasil que tiver que fazer perícia médica vai fazer dentro do mesmo mês", afirma. Nas contas de Adroaldo da Cunha, a fila do INSS pode fechar o ano em 800 mil.

"Para nós é alegria, porque significa que a gente agora engatou a quarta marcha nesse processo. Mas a gente ainda precisa de uns três meses para realizar aquilo que o Lula tem nos cobrado, que é voltar a um padrão de atendimento semelhante a 2008, 2009, quando ninguém ficava na fila da perícia médica por mais de 30, 40 dias no país inteiro", complementa.

Fonte: JTNEWS com informações da Folha de S.Paulo

Comentários

Morar bem Piauí