Rômulo Plácido

Defensor Público Federal, Defensor Público Geral da União-DPU de 2009-2011, bacharelou-se em Direito pela UFPI em 1995. É conselheiro penitenciário do Piauí.
Defensor Público Federal, Defensor Público Geral da União-DPU de 2009-2011, bacharelou-se em Direito pela UFPI em 1995. É conselheiro penitenciário do Piauí.

O Pupilo não seguiu o Mestre; por Rômulo Plácido

O Dr. Pessoa confirma a máxima de que a persistência, ao encontrar uma conjuntura política favorável, pode representar a receita certa de uma vitória

Em artigo anterior, sob o título 'Não menosprezem os pupilos de Wall Ferraz', teci comentários acerca da trajetória do grupo político que exercera e exercerá ainda o mando na Prefeitura de Teresina, ao menos, até 31 de dezembro de 2020.

Foto: Jacinto Teles/JTNEWSPrefeitura de Teresina
Palácio da Cidade - de onde Dr. Pessoa Administrará Teresina a partir de 1º de janeiro de 2021

O fundador do grupo dominante na Prefeitura de Teresina até aqui, Professor Wall Ferraz, foi quem ungiu, como seu sucessor, o então desconhecido e jovem promissor Firmino Filho, conferindo ao seu grupo político, com tal atitude, uma aura de capacidade técnica e aversão à política tradicional.

O vetusto líder político não optou por alguém de sua geração ou com forte vínculo ao passado.

Decorridas várias décadas, com o desgaste natural de um domínio que se protraiu no tempo, o atual líder do grupo político herdado de Wall Ferraz, Prefeito Firmino Filho, superestimou o seu prestígio político junto à população teresinense e pôs em disputa pela chefia do Poder Executivo a emblemática figura do sexagenário professor Kleber Montezuma.

O professor Kleber Montezuma, por mais que se projete pela fidelidade política e capacidade técnica, representa uma ausência de renovação interna nos quadros políticos do PSDB.

Assim, a arena política restou ainda mais propícia a adversários que impunham a bandeira da mudança e da renovação.

Após tentativas sem êxito nas disputas de cargos majoritários, como as prefeituras de Água Branca e Lagoinha do Piauí, nas eleições de 1988 e 1996, bem como na peleja pelo Governo do Estado do Piauí na última eleição, o septuagenário Dr. Pessoa finalmente deverá ser alçado, a julgar pelas pesquisas eleitorais, ao posto de Prefeito da Capital do Piauí.

O Dr. Pessoa confirma a máxima de que a persistência, ao encontrar uma conjuntura política favorável, pode representar a receita certa de uma vitória eleitoral avassaladora.

Os pontos desfavoráveis relacionados ao Dr. Pessoa, que refletiram na ausência desse candidato a debates televisivos, não se afiguraram suficientes para desaguar em uma nova derrota eleitoral própria e de seus apoiadores.

Por outro lado, o candidato selecionado pelo prefeito Firmino Filho, Professor Kleber, não se mostra até aqui apto a carrear uma imagem política suficientemente favorável para impedir o desastre eleitoral que se avizinha para seu grupamento político.

É difícil assegurar que, se o PSDB houvesse lançado um candidato jovem e mais consentâneo com o espírito de modernidade e renovação, o resultado eleitoral pudesse ser diferente, contudo, ao não seguir os passos do grande líder Wall Ferraz nos critérios de seleção de candidato à própria sucessão política, o prefeito Firmino Filho em muito contribuiu para o êxito do grupo liderado pelo MDB que deverá manobrar os destinos da administração municipal pelos próximos quatro anos.

A história não se repetirá.

Comentários